sicnot

Perfil

Desporto

Manchester City renova com nigeriano Kelechi Iheanacho até 2021

© Craig Brough / Reuters

O Manchester City anunciou esta quinta-feira ter renovado por duas temporadas com o avançado nigeriano Kelechi Iheanacho, que permanecerá no clube inglês até 2021.

"Não tenho palavras para exprimir o que sinto. Estou muito feliz e emocionado por assinar um novo contrato com este clube", comentou Kelechi Iheanacho num depoimento no sítio do Manchester City.

O jogador nigeriano, que ascendeu à primeira equipa dos citizens em 2014, depois de ter dado nas vistas no Mundial2013 de sub-17, assegura que terá que continuar a trabalhar muito para corresponder ao que o clube lhe tem proporcionado.

"Quero alcançar grandes feitos com este clube. Agradeço a todos o muito que têm feito por mim e agora quero é ajudar no que puder para alcançar êxitos", refere o nigeriano.

Por seu lado, o novo treinador do Manchester City, o espanhol Josep Guardiola, realçou as capacidades natas de goleador de Kelechi Iheanacho, algo que já sabia antes de chegar ao clube, mas que o impressionou desse que o viu ao vivo.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.