sicnot

Perfil

Desporto

Ronaldo fez trabalho específico a três dias do início da Liga espanhola

O futebolista português Cristiano Ronaldo treinou esta quinta-feira de "forma específica", a três dias da estreia do Real Madrid na edição 2016/17 da Liga espanhola, com a visita de domingo à Real Sociedad.

Além do extremo português, também os internacionais lusos Pepe e Fábio Coentrão, este de regresso a Madrid após o empréstimo na última época ao Mónaco, realizaram trabalho à margem do plantel dos merengues.

O técnico do Real Madrid, o francês Zinedine Zidane, continua com algumas dúvidas para o jogo da primeira jornada, visto que o guarda-redes costa-riquenho Keylor Navas também prossegue a sua recuperação e Benzema trabalhou no interior das instalações.

Na sessão desta quinta-feira, o técnico chamou os jovens Odegaard e Mariano.

Na primeira jornada da La Liga, além da ida do Real Madrid a San Sebastian, o campeão FC Barcelona, de André Gomes, recebe o Bétis de Sevilha, e o Atlético de Madrid, de André Moreira e Tiago, joga em casa com o Alavés.

Lusa

  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21