sicnot

Perfil

Desporto

Rússia perde prata dos 4x400 m de Pequim 2008

A estafeta feminina russa de 4x400 metros vai ser desapossada da medalha de ouro olímpica de Pequim2008, anunciou esta sexta-feira o Comité Olímpico Internacional, por causa de uma reanálise de doping positiva a uma das atletas.

O COI anunciou mais três casos positivos de russos nos Jogos de há oito anos, sendo que o caso de Anastasia Kapachinskaya, afeta a medalha do coletivo de velocistas. A reanálise de Kapachinskaya revelou estanozol e turibanol, dois esteroides proibidos.

"A classificação da prova deverá em consequência ser modificada pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF)", esclarece o COI. Assim, a Jamaica sobe a prata e a Bielorrússia fica com o bronze.

O quinto lugar de Kapachinskaya nos 400 metros em Pequim2008 também é anulado.

Os outros dois casos agora conhecidos são os de Alexander Pogorelov, quarto no decatlo - também por turibanol - e Yvan Yushkov, 10.º no peso, por esteroides não especificados.

Segundo o COI anunciou pouco antes do Rio2016, haverá 98 atletas com controlos positivos em Pequim2008 e Londres2012, nas reanálises. Os atletas em questão ainda em atividade foram excluídos destes Jogos, enquanto os outros terão os resultados anulados.

Foram reanalisadas 1.243 amostras colhidas em 2008 e 2012, à luz de novos métodos científicos.

Esta é a segunda vez que a Rússia perde uma medalha nestas condições, esta semana: terça-feira soube-se do caso de outra velocista, Yulia Tchermochanskaya, o que implicou a perda do título de 4x100 metros em benefício da Bélgica.

Na emana passada, o ucraniano Oleksandr Pyatnytsya, vice-campeão do dardo em 2012, ficou a saber que também era desclassificado e obrigado a entregar a medalha.

Lusa

  • AR começa hoje a votar OE e mais de 600 alterações dos partidos

    Orçamento do Estado 2018

    Entre os temas que deverão marcar os próximos dias de debate e das votações relativas à proposta orçamental de 2018, cuja votação final global será na segunda-feira, estão as medidas relacionadas com os incêndios, as alterações ao regime simplificado de IRS, as carreiras na função pública (e em especial a dos professores) e as cativações de despesa.

  • 10 Minutos com Alexandra Simeão: as mudanças em Angola
    10:37
  • "Estamos vivos"
    11:41
  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27