sicnot

Perfil

Desporto

Atletas paralímpicos russos vão recorrer ao Tribunal dos Direitos Humanos

Os desportistas russos anunciaram a pretensão de recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, contestando a sua exclusão dos Jogos Paralímpicos Rio2016, confirmada esta terça-feira pelo Tribunal Arbitral de Desporto (TAS).

O presidente do Comité Paralímpico Russo, Vladimir Lukin, que anunciou a pretensão, garante que as queixas serão feitas pelos atletas, "de forma individual, onde acorrem todas as pessoas que sentem que estão a ser violados os seus direitos enquanto humanos".

A Rússia continua a negar as conclusões do relatório McLaren sobre a participação estatal num sistema organizado de 'doping' e, em particular, a intervenção no processo do próprio ministro dos Desportos, Vitaly Mutko.

Os Jogos Paralímpicos disputam-se desde 1948 e têm visto a sua dimensão e importância crescer nos últimos 20 anos, tendo contado na última edição, em Londres2012, com a participação de 4.300 atletas, em representação de 164 países.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.