sicnot

Perfil

Desporto

Schweinsteiger desmente rumores de saída do Manchester United de José Mourinho

© Thomas Peter / Reuters

O futebolista internacional alemão Bastian Schweinsteiger afirmou hoje que o Manchester United será o seu "último clube na Europa" e assegurou que iria lutar por conseguir um lugar na equipa treinada pelo português José Mourinho.

"Respeito muito os outros clubes, mas o Manchester United foi o único que me fez deixar o Bayern Munique. Estou pronto a jogar se a equipa necessitar de mim", escreveu Bastian Schweinsteiger na sua página na rede social Facebook.

Desde a chegada de José Mourinho ao Manchester United, o médio alemão, de 32 anos, não tem sido utilizado na equipa principal e começaram a circular rumores da sua eventual saída.

Contratado ao Bayern Munique na última época, por cerca de 16,9 milhões de euros, o internacional alemão Bastian Schweinsteiger disputou 31 jogos pelo Manchester United em 2015/16, tendo marcado um golo.

Campeão mundial pela Alemanha no Mundial2014, no Brasil, Bastian Schweinsteiger anunciou em julho que se retiraria da seleção germânica, que representou por 120 vezes e em que chegou a desempenhar as funções de capitão.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.