sicnot

Perfil

Desporto

Nuno Espírito Santo assume favoritismo do FC Porto para chegar aos oitavos da Champions

Nuno Espírito Santo, treinador do FC Porto, assumiu esta quinta-feira que, independentemente dos adversários, os "dragões" são candidatos ao apuramento para a fase seguinte da Liga dos Campeões de futebol.

O sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões colocou o FC Porto ao lado do Leicester, campeão inglês, do Copenhaga, da Dinamarca, e do Club Brugge, da Bélgica, no grupo G.

"Fosse qual fosse o grupo, o FC Porto assumir-se-ia sempre como candidato aos oitavos de final. Sabemos que vamos defrontar três campeões dos respetivos países, mas os adversários seguramente que também estão cientes da nossa força e ambição", disse o treinador em declarações ao Porto Canal.

Nuno Espírito garantiu ainda que o FC Porto entrará na Liga dos Campeões "com ambição, contando com o compromisso e cooperação de todos".

Terceiro classificado da I Liga portuguesa, o FC Porto chegou à fase de grupos da Champions via play-off, no qual empatou 1-1 em casa com a Roma, antes de ir à capital italiana vencer por 3-0.

Lusa

  • Os adversários das equipas portuguesas

    Desporto

    Já são conhecidos os adversários do Benfica, FC Porto e Sporting na Liga dos Campeões. No grupo B, o Benfica vai defrontar o Nápoles e o Dínamo de Kiev. No grupo F, o Sporting vai defrontar o Real Madrid e o Dortmund. O Futebol Clube do Porto está no grupo G com o Leicester e o Club Brugge.

  • "O FC Porto não merece ser campeão"
    2:23
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    O empate do FC Porto com o Feirense foi o principal assunto do Play-Off da SIC Notícias, este domingo. Rodolfo Reis mostrou-se insatisfeito com a atitude dos jogadores do FC Porto.

  • Incêndio em Alfragide deixa 12 pessoas desalojadas
    1:59

    País

    Um incêndio destruiu este domingo a cobertura de um prédio de habitação em Alfragide, no concelho da Amadora. Doze pessoas ficaram desalojadas, mas ninguém ficou ferido. Os bombeiros dominaram o fogo em cerca de uma hora, os moradores queixam-se da falta de eficácia no combate às chamas.