sicnot

Perfil

Desporto

Treinador do Boavista quer o "máximo dos cuidados" no jogo com o Chaves

O treinador do Boavista disse esta sexta-feira que a sua equipa deve "ter o máximo dos cuidados" com o Chaves, equipa que os axadrezados recebem domingo, num encontro relativo à terceira jornada da I Liga portuguesa de futebol.

"Não podemos entrar demasiados confiantes por defrontarmos uma equipa que subiu esta época à I Liga. Temos que desconfiar ainda mais", alertou Erwin Sanchez, na antevisão desse jogo com os flavienses.

Realçou ainda, que, na primeira jornada, o Feirense foi ganhar ao Estoril (0-2) e por isso convém "desconfiar" e ter presente que "todas as equipas têm bons jogadores".

Sanchez acrescentou que o técnico flaviense, Jorge Simão conhece a I Liga, o que, a seu ver, é razão para "ter o máximo dos cuidados" e trabalhar para "dar mais uma alegria" aos adeptos e aos sócios.

O treinador afirmou que os jogadores estão conscientes de que é dessa forma que devem encarar o encontro com os flavienses e referiu que mal acabou o jogo com o Belenenses, na ronda anterior (0-0), começou logo a preparação para este jogo.

"Uma das coisas que falamos foi que temos de olhar sempre com respeito qualquer adversário. Não com medo, mas sim com respeito, o que passa principalmente pelo respeito que temos que ter pelo nosso profissionalismo", explicou.

Um triunfo seria bom para os jogadores "porque este vai ser um campeonato muito duro e difícil", prosseguiu Sanchez

"Temos de estar preparados para tudo, mas, acima de tudo, o pensamento está sempre na vitória", salientou, ressalvando depois que "amealhar a maior quantidade de pontos possível nesta fazer não é mau".

Nessa perspetiva, Sanchez admitiu que um empate "pode" não ser um mau resultado.

"Vamos pensar sempre na vitória. Primeiro pensar na vitória, mas tudo o que for pontos é bom. Um ponto é melhor do que zero", sustentou.

Questionado sobre as caraterísticas do Chaves, Sanchez disse esperar um "futebol direto" e aconselhou "muita atenção nas bolas paradas".

"Sabemos algumas coisas do Chaves, mas o nosso foco principal é a nossa equipa. Se fizermos aquilo que pensamos que deve ser feito estaremos mais operto de uma vitória", afirmou.

Com duas jornadas disputadas e quatro pontos somados, Sanchez é de opinião que o aspeto menos bom do Boavista é a finalização.

Na parte defensiva temos trabalhado muito bem, mas o que importa é a equipa em si", apontou.

O Boavista, 6.º classificado com quatro pontos, recebe no domingo, às 16:00, o Chaves, 11.º com um ponto, num jogo da terceira ronda da I Liga portuguesa de futebol, que será arbitrado por Luís Godinho, da Associação de Futebol de Braga.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.