sicnot

Perfil

Desporto

Sporting e FC Porto disputam clássico com vista para a liderança

​Sporting e FC Porto disputam hoje o primeiro grande 'clássico' da época, numa partida da terceira jornada da I Liga de futebol em que uma vitória significa a liderança isolada do campeonato.

Provisoriamente ultrapassados pelo tricampeão Benfica, que ganhou no terreno do Nacional (3-1), e pelo Sporting de Braga, vencedor na deslocação ao Estoril (3-1), 'leões' e 'dragões' somam seis pontos, menos um do que os dois da frente, e procuram o triunfo que os coloque sozinhos no comando.

No Estádio José Alvalade, em Lisboa, o Sporting fará o seu segundo jogo sem João Mário, mas já com a confirmação da transferência do médio para o Inter de Milão e com a certeza de que o costa-riquenho Joel Campbell, um dos mais recentes reforços dos 'leões', estará, pelo menos, convocado.

Do lado dos 'dragões', que já não vencem em Alvalade desde 2008, o médio espanhol Óliver Torres, emprestado pelo Atlético de Madrid, pode ser a novidade no 'onze' apresentado por Nuno Espírito Santo.

O encontro entre as únicas equipas só com vitórias nas duas rondas iniciais está marcado para as 18:00 e será arbitrado por Tiago Martins, de Lisboa.

De resto, o Moreirense, que recebe o Marítimo, o Vitória de Setúbal, que joga em casa com o Arouca, e o Boavista, que terá a visita do Desportivo de Chaves, podem igualar Benfica e Braga se vencerem os seus compromissos.

Programa e resultados da 3.ª jornada:

- Sexta-feira, 26 ago:

Vitória de Guimarães - Paços de Ferreira, 5-3

- Sábado, 27 ago:

Tondela - Belenenses, 0-1

Estoril-Praia - Sporting de Braga, 1-3

Nacional - Benfica, 1-3

- Domingo, 28 ago:

Boavista - Desportivo de Chaves, 16:00 (Sport TV5)

Moreirense - Marítimo, 16:00 (Sport TV1)

Sporting - FC Porto, 18:00 (Sport TV1)

Rio Ave - Feirense, 20:15 (Sport TV1)

Vitória de Setúbal - Arouca, 21:00 (Sport TV5)

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.