sicnot

Perfil

Desporto

Jesus multado em 765 euros pela expulsão, Sporting paga quase 10 mil euros

O treinador do Sporting, Jorge Jesus, foi esta terça-feira punido com uma multa de 765 euros, por protestos com a equipa de arbitragem no clássico da I Liga de futebol frente ao FC Porto, enquanto o clube acumulou quase 10.000 euros de multas.

Expulso durante a segunda parte da partida da terceira jornada, que os leões ganharam por 2-1, Jorge Jesus foi multado com base no artigo 140.º. do Regulamento de Disciplina da Liga, que não prevê qualquer suspensão, exceto caso seja alvo de um inquérito disciplinar que assim o determine.

De acordo com o mapa de castigos divulgado esta terça-feira, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol teve mão pesada para com o médico leonino Frederico Varandas, expulso no mesmo momento que Jorge Jesus, que foi suspenso por 30 dias e terá que pagar uma multa de 1.913 euros, ao abrigo do artigo 136, relativo à lesão da honra e da reputação dos agentes desportivos.

Com respeito à mesma partida, o Sporting foi multado em 9.372 euros, por casos distintos: 7.650 euros devido ao arremesso de objetos para dentro do campo e 1.722 euros por comportamento incorreto do público. Esta conduta motivou também uma multa de 1.148 euros ao FC Porto.

O mesmo mapa dá conta de uma outra multa de 357 euros aplicada aos leões, mas relativa à partida da quinta jornada da II Liga, a da receção do Sporting B ao Vizela, por incumprimento de deveres impostos pelo regulamento.

Lusa

  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida