sicnot

Perfil

Desporto

Marcelo felicita atletas que vão para o Rio e promete acompanhar provas

Miguel A.Lopes

O Presidente da República garantiu esta quarta-feira que o país acredita nos atletas que vão representar Portugal nos Jogos Paralímpicos Rio2016, prometeu acompanhar as provas à distância e desejou a todos muitas felicidades em nome dos portugueses.

"Convosco estarão milhões e milhões de portugueses. Todos os votos de felicidades é o que vos formulo, com muita, muita amizade, em nome de Portugal", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, na receção à comitiva paralímpica que participará nos Jogos, que vão decorrer entre 07 e 18 de setembro.

No picadeiro do antigo Museu dos Coches, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou aos 37 atletas lusos, de sete modalidades, que chegou a hora de servirem Portugal, apesar de reconhecer a dificuldade da tarefa.

"Chegou agora a vossa hora de servir Portugal. Não é uma tarefa fácil, como se acabou de ver com os nossos olímpicos, a multiplicação de delegações, e a complexidade das competições torna a tarefa mais difícil", afirmou.

O primeiro-ministro, António Costa, destacou o exemplo de superação dado pelos atletas paralímpicos, e considerou-se um "privilegiado" por poder representar Portugal na cerimónia de abertura, agendada para 07 de setembro.

"O exemplo dos atletas paralímpicos é um exemplo que nos deve inspirar a todos, mas mais que inspirar deve motivar, a termos uma sociedade inclusiva na escola, no espaço publico e no mercado de trabalho", referiu.

António Costa considerou que os Jogos Paralímpicos "são o terceiro grande acontecimento que vai mobilizar o país, depois do Europeu de futebol e dos Jogos Olímpicos".

"Peço-vos que se superem e que nos ajudem a, sobretudo, superarmo-nos a nós próprios para termos uma sociedade cada vez mais inclusiva", disse António Costa.

Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, lembrou que "Portugal tem tido resultados extremamente importantes em Jogos Paralímpicos", acrescentando: "Quaisquer que sejam os resultados já partem como vencedores".

O presidente do Comité Paralímpico de Portugal, Humberto Santos, assegurou que todos partem empenhados em superar-se, apesar de relembrar que a cada edição a exigência desportiva da competição "cresce de forma desmesurada".

"Os atletas não deixarão por mãos alheias os créditos que lhes são reconhecidos, não obstante as assimetrias de preparação que são conhecidas", afirmou.

A cerimónia terminou com a tradicional foto de família com toda a delegação, que na sua maioria parte na quinta-feira de manhã para o Brasil, e as figuras de Estado presentes a entoarem o hino nacional.

Portugal vai marcar presença na competição, que reúne 4.350 participantes de 171 países, por 37 atletas, que competirão em sete modalidades.

Lusa

  • Miguel Vieira é o primeiro judoca paralímpico português
    2:45

    Rio 2016

    Os atletas paralímpicos estão a preparar-se para os Jogos do Rio de Janeiro, no próximo mês. Um deles é Miguel Vieira, o primeiro judoca paralímpico a representar Portugal. O atleta deixou Angola aos 20 anos e veio para Portugal fazer tratamento depois de ter perdido a visão.

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.