sicnot

Perfil

Desporto

Morreu a ginasta que fez frente à URSS em 1968

MATEJ DIVIZNA

A antiga ginasta checa Vera Caslavska, sete vezes campeã olímpica em 1964 e 1968, que vingou os invasores soviéticos, morreu na terça-feira, aos 74 anos, vitima de doença prolongada, anunciou a agência CTK.

Caslavska conquistou três medalhas de ouro nos Jogos de Tóquio, em 1964 (concurso completo individual, trave e no salto de cavalo) e quatro no México1968 (concurso completo individual, solo, salto de cavalo e barras assimétricas), além de quatro títulos de campeã do mundo e 11 títulos europeus.

Os quatro triunfos no México, ocorridos pouco antes da invasão à Checoslováquia das tropas soviéticas, em agosto de 1968, tiveram um significado especial para a ginasta.

"Eu queria muito vencer os ginastas que representavam um país, cujo exército invadiu o meu. Eu tinha muito boas relações com Larissa Latynina e outras ginastas soviéticas, mas, no México, proibiram-nas de falar connosco, os revolucionários", contou a ginasta, em 2012, antes da apresentação do documentário "Vera 68".

STF

A ginasta foi eleita a melhor desportista mundial em 1968, um ícone da contestação ao regime comunista na então Checoslováquia e considerada uma das duas mulheres mais populares do mundo, juntamente com Jacqueline Kennedy.

Após a revolução de veludo, em 1989, foi conselheira de Vaclav Havel, Chefe de Estado após a queda do regime totalitário.

A vida Vera Caslavska sofreu um rude golpe em agosto de 1993, com a morte acidental do seu ex-marido Josef Odlozil, também antigo atleta e medalha de prata nos 1.500 metros em Tóquio1964, após uma briga com o seu filho Martin.

Com uma depressão severa, Caslavska ficou remetida a uma casa de repouso em Praga, de onde praticamente não saiu durante vários anos.

"Sinto que os milagres acontecem e que o meu pequeno anjo da guarda gosta de mim. Esteve adormecido durante muito tempo, mas acordou agora", contou a antiga ginasta, em maio de 2012, à agência AFP, depois de ter voltado à vida pública.

Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Proteção Civil aponta falhas do SIRESP, operadora diz que esteve à altura do fogo
    4:22
  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.