sicnot

Perfil

Desporto

Investigação não encontra suspeitas de corrupção na atribuição dos JO a Tóquio

A investigação formal sobre alegadas suspeitas de subornos na atribuição dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 não encontrou quaisquer suspeitas de atividades ilegais, anunciou hoje o Comité Olímpico do Japão (COJ).

"Conclui-se que o comité de candidatura não violou qualquer lei do país", refere um comunicado do COJ.

Em causa está um depósito de 1,8 milhões de euros, feito pelo comité da candidatura Tóquio2020 numa conta da empresa Black Tidings, à qual está ligado Papa Massata Diack, filho de Lamine antigo presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF).

Em maio, as autoridades francesas anunciaram ter aberto uma investigação sobre o caso, que também mereceu comentários no comunicado do COJ: "A investigação concluiu também que não existiu também qualquer violação das leis francesas, nem do código de ética do Comité Olímpico Internacional".

Também em maio, o COJ anunciou a criação de uma comissão de inquérito para analisar eventuais irregularidades em pagamentos suspeitos de terem beneficiado a candidatura nipónica aos Jogos Olímpicos de 2020.

"Decidimos criar uma comissão de inquérito, que incluirá advogados externos, para determinar se houve irregularidades em alguns contratos", afirmou o presidente do COJ, Tsunekazu Takeda, em declarações no parlamento nipónico.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.