sicnot

Perfil

Desporto

Cristiano Ronaldo volta ao trabalho de grupo no Real Madrid

O português Cristiano Ronaldo fez esta segunda-feira o seu primeiro treino integrado no grupo no Real Madrid desde que se lesionou no joelho esquerdo na final do Euro2016, em que Portugal se sagrou campeão europeu.

"Primeiro treino com a equipa, muito contente", escreveu Cristiano Ronaldo na sua conta no Twitter, num início de semana em que o Real Madrid também voltou a contar com o francês Karim Benzema sem limitações.

Ausente da seleção portuguesa, que na terça-feira defronta a Suíça no arranque da campanha de qualificação para o Mundial de 2018, Cristiano Ronaldo poderá voltar à competição no sábado, no jogo do campeonato espanhol em que os 'merengues' recebem o Osasuna.

Sem 14 internacionais, que estão ao serviço das suas seleções, o técnico Zinedine Zidane viu o grupo reforçado com os dois avançados, mas o defesa português Fábio Coentrão, ainda em processo de recuperação de lesão, voltou a fazer treino individualizado, tal como o médio Isco, que nem subiu ao relvado. O guarda-redes costa-riquenho Keylor Navas fez treino específico.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.