sicnot

Perfil

Desporto

Estádio onde Platini começou a jogar vai ser demolido

© Reuters

O estádio de Joeuf, em França, onde Michel Platini, ex-presidente da UEFA, iniciou a sua carreira como futebolista, está prestes a ser demolido, divulgou hoje a agência AFP.

Face ao seu estado de degradação, André Corzani, autarca da vila de Joeuf, inclui o estádio num plano de reabilitação da cidade.

Entre 2018 e 2019, o estádio onde Platini, com 11 anos, alinhou pela primeira vez pelo AS Joeuf, será transformado num parque.

O francês Michel Platini jogava a meio campo e foi considerado um dos melhores jogadores franceses de sempre.

Em 2007 assumiu a presidência da UEFA. Este ano, apresentou a demissão, depois de o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) o suspender por quatro anos de todas as a atividade ligadas ao futebol.

O antigo capitão da seleção francesa tinha sido inicialmente suspenso por oito anos na sequência da divulgação pública de um pagamento de cerca de dois milhões de francos suíços que recebeu do então presidente da FIFA, com base num contrato oral firmado com Joseph Blatter, configurando um conflito de interesses.

Lusa

  • "Joguem à bola"
    1:35

    Desporto

    Cerca de uma centena de adeptos do Sporting esperaram até perto das 3:00 pela chegada da equipa ao estádio de Alvalade. Depois da eliminação da Taça de Portugal, em Chaves, foi necessário o reforço policial para garantir a segurança da comitiva leonina.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Obama encurta pena de delatora do Wikileaks
    1:45
  • Putin sai em defesa de Trump
    2:29

    Mundo

    Vladimir Putin já saiu em defesa de Donald Trump e diz que houve uma tentativa de minar o Presidente eleito dos Estados Unidos, através de um alegado relatório, atribuido à espionagem russa. Putin diz que o relatório é falso.