sicnot

Perfil

Desporto

Luís Filipe Vieira aponta "tetra" e afirmação na Europa como objetivos do Benfica

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, afirmou esta quarta-feira que o principal objetivo da equipa de futebol é "fazer história" e conquistar o campeonato pela quarta vez consecutiva, bem como conseguir a afirmação europeia.

"Queremos ter uma equipa competitiva. O grande objetivo do Benfica é fazer o tetra e conseguir a afirmação na Europa. O Benfica tem de fazer história, nunca fez um 'tetra' e este ano tem a possibilidade de o fazer", disse, em entrevista à TVI.

Luís Filipe Vieira referiu que cada vez é "mais natural" o Benfica ganhar, garantindo que a equipa está "mais forte e mais jovem" que há um ano.

O presidente do Benfica, que garantiu que se vai recandidatar, disse ainda que a esta época começou a ser preparada em outubro passado.

"Preparámos o mercado e fomos à procura, em especial pela juventude, nas posições que eram importantes. Cada ano que passa o Benfica fica mais novo. O investimento deste ano vai permitir nos próximos três ou quatro anos quase não investir. No Seixal estamos apetrechados em todas as posições, podem existir saídas, mas a reposição será feita no Seixal", defendeu.

Luís Filipe Vieira acrescentou ainda que o técnico Rui Vitória está entrosado com a equipa B e conhece todos os jogadores dos escalões de formação do clube, afirmando que o Centro de Estágio do Seixal é a sua "menina dos olhos".

"Houve um período de tempo no Benfica em que nada podia ser planeado. Hoje, temos um treinador com que podemos planear a três ou quatro anos. Tem os seus pontos de vista, mas é humilde para discutir com as pessoas", disse, acrescentado que quer um "Benfica made in Benfica".

O presidente do Benfica referiu que acredita que Rui Vitória vai continuar no clube por "muitos anos", mas que caso o técnico saísse seria capaz de apresentar um novo treinador em 24 horas.

Em relação a Jorge Jesus, treinador do Sporting que esteve seis épocas no Benfica, Luís Filipe Vieira considerou que "faz parte do passado".

"Trabalhou comigo seis anos. Não tenho nada a apontar ao Jorge Jesus, tirando o dia que saiu no estádio da Luz por opção dele. É um excelente profissional, um bom treinador, mas hoje o meu treinador é Rui Vitória e foi campeão. Jorge Jesus é um passado e está na história do Benfica, ninguém lhe vai tirar os méritos", disse.

O presidente do Benfica acrescentou que para o atual projeto do Benfica, Jorge Jesus era um técnico que não servia, explicando que o clube "não podia planear a médio e longo prazo".

"Quem conhece o Jorge Jesus sabe como ele trabalha. Ele tem uma maneira de trabalhar que hoje não serve os interesses do Benfica", disse Vieira, acrescentando que dois anos antes de sair do clube "ninguém o queria e ele ficou e ganhou".

Em relação aos presidentes de FC Porto e Sporting, Vieira garantiu que não tem problemas sem sentar-se à mesa para discutir o "negócio do futebol".

"Quando foi preciso resolver o problema da Liga sentei-me frente a frente com Pinto da Costa. Não temos problema em nos cumprimentar. Também não tenho problemas em discutir o negócio futebol com o presidente do Sporting, mas não me esqueço de certas coisas", concluiu.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • "Reforma da Proteção Civil esgotou prazo de validade"
    2:34

    Tragédia em Pedrógão Grande

    António Costa reconheceu esta quinta-feira que a reforma da Proteção Civil que liderou em 2006 está esgotada, e não pode dar resultados sem uma reforma da floresta. Na mesma altura, o ministro da Agricultura admitiu que os problemas já estavam identificados há uma década, sem explicar por que razão não foram atacados pelo Governo socialista da altura.

  • "De um primeiro-ministro esperam-se respostas, não perguntas"
    0:35

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assunção Cristas acusa o ministro da Agricultura de ter deitado ao lixo a legislação do anterior Governo que poderia ser útil no combnate aos incêndios. O CDS exige uma responsabilização política pela tragédia de Pedrógão Grande, diz que há muito por esclarecer e por esse motivo entregou esta quinta-feira ao primeiro-ministro um conjunto de 25 perguntas.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.