sicnot

Perfil

Desporto

João Mário reconhece competitividade da liga italiana

O futebolista internacional português João Mário manifestou esta quinta-feira a convicção de que pode "ajudar" o Inter a atingir os seus objetivos na "muito competitiva" liga italiana de futebol.

"Espero poder ajudar os meus companheiros em campo. A Serie A é muito competitiva, temos de trabalhar muito, mas, juntos, podemos conseguir os nossos objetivos", disse, após o primeiro treino pelo clube transalpino.

Em declarações ao canal de televisão dos 'nerazzurri', o campeão da Europa disse ter sido "bem recebido" pelos seus novos companheiros e agora a ideia é preparar-se para poder começar a ajudar.

"Estou muito feliz por estar aqui. Hoje foi o meu primeiro treino. Agora quero preparar-me da melhor forma para o jogo com o Pescara", disse, referindo-se à visita de domingo ao Pescara, na terceira jornada.

O médio, que aos 23 anos trocou o Sporting pelo Inter, a troco de 45 milhões de euros para os leões, deixou ainda uma mensagem aos adeptos do seu novo clube, pedindo o seu apoio, pois lembra que o grupo "precisa da sua ajuda".

Cumpridas duas jornadas, o Inter, treinado pelo holandês Frank de Boer (substituiu Roberto Mancini a duas semanas do início do campeonato), soma apenas um ponto, pelo que está em o 17.º lugar.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida