sicnot

Perfil

Desporto

Alemanha critica possibilidade de discurso de Platini no congresso da UEFA

O presidente da federação de futebol da Alemanha (DFB), Reinhard Grindel, criticou esta segunda-feira a autorização da FIFA a Michel Platini em discursar quarta-feira em Atenas no congresso que vai definir o seu sucessor na presidência da UEFA.

"Eu gostaria que Michel Platini renunciasse a fazer uma aparição. Esta conferência deve incidir sobre o futuro e não no passado. O congresso da UEFA deve ser marcado pelo programa do seu novo presidente e não pelos erros do seu antecessor", justificou o dirigente.

O Comité de Ética da FIFA, órgão que em outubro de 2015 suspendeu Platini por seis anos, informou a UEFA que o francês de 61 anos estava "autorizado a falar no Congresso Extraordinário da UEFA".

Presidente da UEFA desde 2007, Platini acabou por recorrer ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) que lhe reduziu a pena para quatro anos de suspensão de todas as atividades ligadas ao futebol.

Em causa o controverso pagamento de 1,8 milhões de euros que Platini recebeu de Joseph Blatter, então presidente da FIFA, com base num suposto contrato oral.

No verão, Michel Platini tinha revelado que aspirava a apresentar a sua demissão perante as 55 federações que compõem a UEFA.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.