sicnot

Perfil

Desporto

Aboubakar não quer voltar ao FC Porto

O futebolista camaronês Vincent Aboubakar disse esta terça-feira, após o empate a um golo na Luz com o Besiktas para a Liga dos Campeões, que não quer voltar ao FC Porto, clube em que diz não se sentir desejado.

"O FC Porto fez a sua escolha, que eu respeito, e quando as pessoas pensam desta maneira o melhor é procurar outro lugar do que regressar a um lugar onde não gostam de ti", respondeu o ponta de lança camaronês quando questionado se poderia voltar aos 'dragões'.

Aboubakar foi claro nas palavras: "Não (quero voltar ao FC Porto). No futebol tem de haver respeito e tem de se respeitar os jogadores. Eu sempre respeitei os dirigentes do FC Porto".

O internacional dos Camarões foi cedido por empréstimo pelo FC Porto ao campeão turco, que pagou pela transação 2,5 milhões e meio de euros por uma época, com a opção de compra do passe por 10 milhões no final da temporada, o que perfaz um total de 12,5 milhões de euros.

O jogador alinhou esta terça-feira como titular pelo Besiktas no estádio da Luz, em jogo do grupo B da Liga dos Campeões, que terminou com um empate a um golo.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.