sicnot

Perfil

Desporto

Piratas informáticos russos divulgam dados sobre atletas norte-americanos

A base de dados da Agência Mundial Antidopagem foi pirateada por hackers russos, que depois tornaram públicas informações confidenciais sobre atletas norte-americanos que competiram no Rio2016, anunciou a própria AMA esta terça-feira.

"A AMA lamenta profundamente esta situação e está consciente da ameaça para os atletas", refere um comunicado assinado pelo diretor geral da AMA, Olivier Niggli.

Os dados confidenciais de quatro atletas que estiveram nos Jogos, dos quais uma campeã olímpica, foram tornados públicos pelo grupo de espionagem cibernética Tsar Team (APT28), também conhecido como Fabcy Bear.

Este é já o segundo ataque do grupo desde agosto contra o sistema de gestão e localização (ADAMS) da agência, criado para seguir os controlos feitos aos atletas.

O Comité Olímpico Internacional também lamentou o sucedido, que "se destina a manchar a reputação de atletas limpos". O COI "confirma que os atletas em questão não infringiram qualquer regra antidoping nos Jogos Olímpicos", referiu um porta-voz do comité.

Os resultados analíticos adversos daqueles atletas são explicados pela presença de uma autorização de uso terapêutico. Nesses casos, a presença de uma substância proibida nas colheitas é considerada justificada e não há 'positivo'.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Trump volta a garantir que não tentou interferir na investigação do FBI
    0:17

    Mundo

    O Presidente dos EUA reitera que não tentou interferir na investigação do FBI em relação às alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais. Questionado sobre as gravações das conversas que manteve com o ex-diretor da polícia de investigação, James Comey, Donald Trump prometeu esclarecimentos num futuro breve.

  • "A informação pode ter saído depois da hora do exame de Português"
    1:19

    País

    O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais diz que é preciso aguardar pelas conclusões do relatório sobre a alegada fuga de informação do exame nacional de Português. Jorge Ascensão defende que a investigação deve causar o mínimo de impacto aos alunos que realizaram a prova.