sicnot

Perfil

Desporto

TAS adia para outubro decisão do recurso de Sharapova

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) adiou para "a primeira semana de outubro" a decisão sobre o recurso apresentado pela tenista russa Maria Sharapova, suspensa dois anos por doping.

Em comunicado, o TAS informa que anunciará "a decisão no processo de arbitragem entre Maria Sharapova e a Federação Internacional de Tênis [ITF] durante a primeira semana de outubro de 2016".

Uma primeira decisão estava inicialmente agendada para 18 de julho, mas o TAS adiou o veredito para 19 de setembro, data que voltou a ser agora alterada "para que as partes entreguem novos elementos".

Sharapova foi suspensa por dois anos pela ITF a 08 de junho, por ter acusado no último Open da Austrália meldonium, que passou a integrar a lista de substâncias dopantes desde 01 de janeiro.

A tenista, medalha de prata nos Jogos Olímpicos Londres2012, ficou impedida de disputar o Rio2016, tal como todo o atletismo russo, na sequência de uma investigação que revelou a existência de um sistema generalizado de doping, com apoio estatal.

A 07 de março, Sharapova tinha anunciado, em Los Angeles, Estados Unidos, que tinha acusado meldonium, substância de um medicamento que costumava utilizar há algum tempo, admitindo desconhecimento que tinha passado a ser proibido em janeiro.

Lusa

  • Sharapova suspensa dois anos por doping

    Desporto

    A tenista russa Maria Sharapova foi hoje suspensa por dois anos pela Federação Internacional de Ténis (ITF), na sequência do controlo positivo por meldonium no último Open da Austrália. A antiga nº 1 mundial já anunciou que vai recorrer da decisão.

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.