sicnot

Perfil

Desporto

3.ª derrota consecutiva para Mourinho

© Reuters Staff / Reuters

O Manchester United, treinado pelo português José Mourinho, sofreu hoje a terceira derrota consecutiva, a segunda na liga inglesa de futebol, na visita ao Watford, por 3-1, na quinta jornada.


Depois de ter sido derrotado em casa pelo 'vizinho' Manchester City (1-2) na ronda anterior, o United sofreu nova derrota na quinta-feira, no terreno dos holandeses do Feyenoord (1-0), na jornada inaugural do Grupo A da Liga Europa, seguindo-se o desaire de hoje na visita a uma equipa que ainda não tinha vencido em casa.

O francês Etienne Capoue inaugurou o resultado a favor dos anfitriões, aos 34 minutos, levando a vantagem mínima para o intervalo.

Aos 62 minutos, Marcus Rashford ainda igualou para os 'red devils', mas os últimos sete minutos viriam a ser azarados para os pupilos de José Mourinho.

Numa altura em que o Manchester United procurava a reviravolta no marcador, o colombiano Camilo Zuñiga, que entrara um minuto antes, voltou a colocar o Watford na frente, aos 83 minutos.

Nos últimos instantes das compensações, aos 90+5, Troy Deeney, na cobrança de uma grande penalidade, fechou o resultado para os donos da casa, que não venciam o Manchester United há 30 anos.

Com esta derrota, o Manchester United desceu ao sexto lugar, com os mesmos nove pontos, a seis do líder, o Manchester City, que no sábado goleou em casa o Bournemouth por 4-0 e segue isolado na tabela, com mais dois pontos que Everton.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43