sicnot

Perfil

Desporto

Alex Botelho vence três dos cinco prémios de ondas gigantes

© Rafael Marchante / Reuters

O algarvio Alex Botelho conquistou esta terça-feira três das cinco categorias da segunda edição do prémio EDP Mar Sem Fim, enquanto João de Macedo e João Guedes venceram os troféus para maior onda e para o melhor tubo, respetivamente.

Alex Botelho arrebatou os galardões de onda da temporada e maior onda após remada, em ambos os casos na Nazaré, e também o de maior queda (wipeout), em Jaws, no Havai.

As ondas nazarenas permitiram ainda a conquista da maior onda em tow in (puxado por uma moto de água) a João Macedo, enquanto João Guedes assegurou o título de melhor tubo, na Cave, na Ericeira.

Na cerimónia de atribuição dos galardões, em Lisboa, a empresa elétrica lançou a terceira temporada, alargando-a a todo o território nacional, depois de duas edições dedicadas aos Açores, tendo início previsto para o início de outubro.

Lusa

  • Detido dono do cão que feriu criança com gravidade

    País

    O dono do cão de raça Rottweiler que esta terça-feira feriu com gravidade uma criança de quatro anos em Matosinhos foi detido pela PSP e o animal já foi recolhido no canil municipal, informou fonte oficial da autarquia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.