sicnot

Perfil

Desporto

Touré só volta a jogar no City depois de empresário pedir desculpa

© Reuters Staff / Reuters

O técnico do Manchester City, o espanhol Pep Guardiola, afirmou esta terça-feira que o futebolista costa-marfinense Yaya Touré não volta a atuar pelos citizens enquanto o seu empresário não pedir desculpa ao clube.

"Até que Dmitri Seluk tenha a coragem de falar comigo ou pedir desculpas públicas primeiro ao Manchester City, depois aos colegas de equipa de Touré e a mim, o jogador não voltará a entrar nas minhas opções. Não aceito que qualquer empresário faça declarações públicas só porque o seu jogador não joga", afirmou Pep Guardiola.

O treinador do Manchester City falava na conferência de imprensa de antevisão do duelo de quarta-feira com o Swansea City, da terceira eliminatória da Taça da Liga inglesa.

Em causa, estão as recentes declarações do empresário Dmitri Seluk, que se "atirou" a Guardiola por ter deixado Touré de fora dos jogadores inscritos na Liga dos Campeões.

No início de setembro, Seluk acusou o treinador espanhol de estar a "humilhar" o médio de 33 anos, que termina contrato com o Manchester City no final da temporada. Mais recentemente, lembrou os problemas que Guardiola teve com o sueco Zlatan Ibrahimovic enquanto comandava o FC Barcelona.

"Quando pedir desculpa, Yaya Touré fará parte do plantel e terá possibilidade de jogar", acrescentou Guardiola.

Touré anunciou esta terça-feira que vai abandonar a seleção da Costa do Marfim, depois de 113 internacionalizações.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após noite de chuva intensa e queda de granizo
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC