sicnot

Perfil

Desporto

UEFA poderá ter que indemnizar ex-presidente Michel Platini

A UEFA poderá ter que indemnizar o seu ex-presidente Michel Platini, embora o mesmo esteja suspenso de toda a atividade ligada ao futebol, por alegada corrupção, referiu o próprio organismo do futebol europeu.

"O assunto será abordado nos próximos meses pelo Comité Executivo da UEFA, face a uma proposta e com base no parecer do novo comité de remunerações da UEFA e de especialistas em direito", disse fonte do organismo, citado no jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung.

Platini teve que abdicar do cargo do presidente da UEFA, depois de ter sido suspenso pela Comissão de Ética da FIFA por oito anos, uma pena reduzida posteriormente para seis e mais tarde para quatro anos, pelo Tribunal Arbitral do Desporto.

A suspensão do ex-futebolista está relacionada com o recebimento de 1,8 milhões de euros da parte do ex-presidente da FIFA Joseph Blatter, também ele suspenso.

A 14 de setembro, em Congresso Extraordinário, realizado em Atenas, o esloveno Aleksander Ceferin foi eleito, por larga maioria, presidente da UEFA.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.