sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da Câmara de Roma diz não à candidatura aos Jogos Olímpicos de 2024

A presidente da Câmara Municipal de Roma, Virginia Raggi, retirou esta quarta-feira qualquer apoio à candidatura da capital italiana à organização dos Jogos Olímpicos de 2024.

Em conferência de imprensa, Raggi, que já tinha mostrado muitas dúvidas sobre este projeto, manifestou a sua absoluta oposição à organização do evento.

"Esta é a nossa posição: é irresponsável dizer sim a esta candidatura. Estamos a pedir ao povo de Roma e a toda a Itália para arcar com as dívidas acumuladas. Simplesmente, não apoiamos", garantiu.

Virginia Raggi lembrou que o desporto foi um dos temas principais da sua campanha nas eleições autárquicas, em junho, mas não quer que seja "um pretexto para uma farra em torno da cidade".

A 13 de setembro, o presidente do Comité Olímpico Nacional de Itália (CONI), Giovanni Malago, o grande promotor da candidatura de Roma, já tinha admitido que iria retirar-se da corrida caso o município não se juntasse ao projeto.

"Se até 7 de outubro a câmara municipal não o tiver garantido [o seu apoio] não podemos ir em frente", disse, na altura, referindo-se ao prazo estipulado para as candidaturas apresentarem mais detalhes das suas propostas.

Durante a campanha de junho, Virginia Raggi afirmou que os Jogos Olímpicos de 2024 não podiam ser uma prioridade da capital italiana, realçando que "dos 13 mil milhões de euros da dívida pública da cidade, mil milhões referem-se aos Jogos de 1960" e que a última fatura do Mundial de futebol de 1990 só foi paga em 2015.

Além de Roma, também Paris, Budapeste e Los Angeles (Estados Unidos) manifestaram interesse em acolher os Jogos de 2024.

Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.