sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da Câmara de Roma diz não à candidatura aos Jogos Olímpicos de 2024

A presidente da Câmara Municipal de Roma, Virginia Raggi, retirou esta quarta-feira qualquer apoio à candidatura da capital italiana à organização dos Jogos Olímpicos de 2024.

Em conferência de imprensa, Raggi, que já tinha mostrado muitas dúvidas sobre este projeto, manifestou a sua absoluta oposição à organização do evento.

"Esta é a nossa posição: é irresponsável dizer sim a esta candidatura. Estamos a pedir ao povo de Roma e a toda a Itália para arcar com as dívidas acumuladas. Simplesmente, não apoiamos", garantiu.

Virginia Raggi lembrou que o desporto foi um dos temas principais da sua campanha nas eleições autárquicas, em junho, mas não quer que seja "um pretexto para uma farra em torno da cidade".

A 13 de setembro, o presidente do Comité Olímpico Nacional de Itália (CONI), Giovanni Malago, o grande promotor da candidatura de Roma, já tinha admitido que iria retirar-se da corrida caso o município não se juntasse ao projeto.

"Se até 7 de outubro a câmara municipal não o tiver garantido [o seu apoio] não podemos ir em frente", disse, na altura, referindo-se ao prazo estipulado para as candidaturas apresentarem mais detalhes das suas propostas.

Durante a campanha de junho, Virginia Raggi afirmou que os Jogos Olímpicos de 2024 não podiam ser uma prioridade da capital italiana, realçando que "dos 13 mil milhões de euros da dívida pública da cidade, mil milhões referem-se aos Jogos de 1960" e que a última fatura do Mundial de futebol de 1990 só foi paga em 2015.

Além de Roma, também Paris, Budapeste e Los Angeles (Estados Unidos) manifestaram interesse em acolher os Jogos de 2024.

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC