sicnot

Perfil

Desporto

Bolt recusa futebol americano, mas pisca olho ao Manchester United

​O 'homem mais rápido do mundo', o jamaicano Usain Bolt, revelou hoje que jamais experimentará o futebol americano, assumindo que prescinde de "desportos de contacto".

"Há alguns anos que vejo os jogos da NFL (Liga Profissional de Futebol Norte-Americano), mas não fui verdadeiramente feito para desportos de contacto", justificou o triplo campeão olímpico e recordista mundial dos 100 (9,58) e 200 (19,19) metros.

As equipas da NFL interessadas na sua velocidade podem guardar o dinheiro, pois os planos do atleta de 30 anos não passam pela modalidade.

"Poderia apanhar as bolas lançadas de longe, mas continuaria a correr, se é que me entendem. Já vi no que podem resultar os choques", acrescentou, durante uma digressão pelos Estados Unidos.

O antigo treinador da NFL, Tony Dungy, disse que Usain Bolt tem tudo para ser um excelente jogador de futebol americano, especialmente na posição de recetor.

"Não sei se ele iria sobreviver, mas isso iria assustar muita gente. É tão explosivo e rápido, seria divertido vê-lo num campo de futebol", confessou o técnico, duas vezes vencedor do 'Super Bowl'.

Se ao futebol americano diz claramente que não, ao futebol popularizado em todo o m,undo seria diferente, pois assume que gostaria de fazer uma experiência no 'seu' Manchester United.

"Se me chamassem, iria logo, pois é algo que ainda quero fazer. Jogar futebol, principalmente no Manchester United", seu clube de eleição, orientado por José Mourinho.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.