sicnot

Perfil

Desporto

Justiça espanhola reabre processo contra Neymar por corrupção e fraude

A justiça espanhola reabriu esta sexta-feira o processo contra o futebolista brasileiro Neymar, indiciado dos crimes de corrupção e fraude no processo interposto pelo fundo de investimento DIS, que detinha parte dos direitos económicos do avançado do FC Barcelona.

Em julho, o juiz da Audiência Nacional de Madrid titular do processo considerou que a conduta de Neymar denunciada pelo fundo de investimento poderá ter repercussão "desportiva, ética e disciplinar", mas sem enquadramento nos crimes de corrupção e fraude.

No entanto, a Procuradoria espanhola decidiu recorrer com base no conhecimento que o jogador e o pai teriam das irregularidades, recurso que foi agora deferido.

Além de Neymar, o DIS acusou mais nove pessoas de estarem envolvidas no processo, entre as quais o pai e a mãe do futebolista brasileiro, o atual presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e o seu antecessor, Sandro Rosell.

A justiça espanhola decidiu investigar a queixa apresentada pelo fundo de investimento, que detinha parte dos direitos de Neymar e que se considera lesado no processo de transferência do internacional brasileiro do Santos para o Barcelona.

O Barcelona, bicampeão espanhol, anunciou que a transferência do avançado brasileiro, realizada em maio de 2013, custou 57,1 ME, mas depois de uma investigação da justiça espanhola admitiu que a operação ascendeu, pelo menos, a 83,3 ME.

O fundo de investimento brasileiro, que detinha 40% dos direitos de Neymar, argumenta que lhe cabe uma parte da diferença entre o valor inicialmente declarado e o valor real que o Barcelona assumiu posteriormente, acusando os intervenientes de fraude e corrupção.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras