sicnot

Perfil

Desporto

Ricardo Santos volta a ser campeão nacional de golfe

Ricardo Santos conquistou esta sexta-feira o Campeonato Nacional PGA de golfe, que decorreu no Oporto Golf Club, em Espinho, mas precisou de jogar um desempate com Tiago Cruz.

Ambos os golfistas totalizaram, nos três dias de competição, 206 pancadas, menos sete que o par do campo, após o que Ricardo Santos foi mais forte no 'playoff', reconquistando um título que já fora seu em 2011.

A duas pancadas, cinco abaixo do par, terminaram José Filipe Lima, Tiago Rodrigues e Hugo Santos, irmão do novo campeão, que comandava no final do segundo dia.

"Este título calhou num momento especial e importante, porque vêm aí os torneios do 'Challenge Tour' mais importantes da época. Da primeira vez que fui campeão nacional, em 2011, foi exatamente quando ganhei o cartão para o Circuito Europeu e pode ser que seja um bom presságio. Espero que (...) possa recuperar também o cartão para o European Tour para o próximo ano", disse no final Ricardo Santos.

A prova contou com a quase totalidade dos melhores golfistas lusos - o grande ausente foi o atual número um português, Ricardo Melo Gouveia, que está a disputar um torneio do European Tour, na Alemanha.

Em femininos, venceu Leonor Bessa, muito à frente da concorrência. A bicampeã nacional de sub-18 somou 148 pancadas, seis acima do par, e deixou Susana Ribeiro a 10 pancadas de distância e Mónia Bernardo a 11.

Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.