sicnot

Perfil

Desporto

Ricardo Santos volta a ser campeão nacional de golfe

Ricardo Santos conquistou esta sexta-feira o Campeonato Nacional PGA de golfe, que decorreu no Oporto Golf Club, em Espinho, mas precisou de jogar um desempate com Tiago Cruz.

Ambos os golfistas totalizaram, nos três dias de competição, 206 pancadas, menos sete que o par do campo, após o que Ricardo Santos foi mais forte no 'playoff', reconquistando um título que já fora seu em 2011.

A duas pancadas, cinco abaixo do par, terminaram José Filipe Lima, Tiago Rodrigues e Hugo Santos, irmão do novo campeão, que comandava no final do segundo dia.

"Este título calhou num momento especial e importante, porque vêm aí os torneios do 'Challenge Tour' mais importantes da época. Da primeira vez que fui campeão nacional, em 2011, foi exatamente quando ganhei o cartão para o Circuito Europeu e pode ser que seja um bom presságio. Espero que (...) possa recuperar também o cartão para o European Tour para o próximo ano", disse no final Ricardo Santos.

A prova contou com a quase totalidade dos melhores golfistas lusos - o grande ausente foi o atual número um português, Ricardo Melo Gouveia, que está a disputar um torneio do European Tour, na Alemanha.

Em femininos, venceu Leonor Bessa, muito à frente da concorrência. A bicampeã nacional de sub-18 somou 148 pancadas, seis acima do par, e deixou Susana Ribeiro a 10 pancadas de distância e Mónia Bernardo a 11.

Lusa

  • Obama acredita que Guterres será um bom líder da ONU
    0:53

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar de perto com os Estados Unidos na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido esta sexta-feira por Barack Obama, na Casa Branca, onde foi elogiado pelo ainda Presidente.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.