sicnot

Perfil

Desporto

FC Barcelona goleou Gijón e iguala provisoriamente Real Madrid na liderança

Jose Luis Cereijido

O FC Barcelona, com André Gomes a titular, goleou este sábado em casa do Sporting Gijón, por 5-0, na sexta jornada da Liga espanhola de futebol, e juntou-se provisoriamente na liderança ao Real Madrid.

Os golos do brasileiro Neymar, aos 81 e 88 minutos, do seu compatriota Rafinha, aos 32, do uruguaio Luis Suárez, aos 29, e do turco Arda Turan, aos 85, valeram o quarto triunfo dos catalães, que somam agora os mesmos 13 pontos dos madridistas, que ainda hoje defrontam o Las Palmas.

A resistência da formação asturiana durou 29 minutos, altura em que Suárez, lançado por Turan, contornou o guarda-redes Pichu Cuéllar e fez o primeiro golo para o FC Barcelona.

Três minutos após o golo de Suárez, Rafinha, chamado à titularidade pelo treinador Luis Enrique, que não pôde contar com o argentino Lionel Messi, por lesão, elevou a vantagem dos catalães, com um cabeceamento fulgurante.

Na segunda parte, com o encontro controlado, em gestão de esforço e com o Sporting Gijón reduzido a 10 unidades por expulsão de Alberto Lora, aos 74 minutos, o campeão espanhol ainda marcou por mais três vezes nos últimos 10 minutos.

Neymar, aos 81 minutos, na recarga a um remate de Paco Alcácer desviado para a barra pelo guarda-redes Pichu Cuéllar, e aos 88, e Turan, aos 85, foram os autores dos golos que transformaram em goleada o triunfo sobre o Sporting Gijón.

No encontro que antecedeu a receção do Sporting Gijón ao FC Barcelona, o Eibar venceu em casa a Real Sociedad, por 2-0, com um autogolo de Asier Illarramendi, aos 57 minutos, e um golo do português Bebé, aos 66.

Além da visita do Real Madrid ao Las Palmas, sexto com nove pontos, defrontam-se ainda hoje Athletic Bilbau e Sevilha, no País Basco.

Lusa

  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.