sicnot

Perfil

Desporto

Griezmann oferece ao Atlético de Madrid triunfo sofrido sobre o Deportivo

© Andrea Comas / Reuters

Um golo marcado pelo avançado francês Antoine Griezmann permitiu este domingo ao Atlético de Madrid vencer por sofrido 1-0 na receção ao Deportivo e aproximar-se do rival Real Madrid, líder do campeonato espanhol de futebol.

O Atlético de Madrid apenas conseguiu quebrar a resistência dos visitantes aos 70 minutos, quando Griezmann concretizou o quinto golo da época, numa altura em que a equipa da Corunha já estava em inferioridade numérica, devido à expulsão do marroquino Faycal Fajr, aos 45.

A equipa madrilena assumiu o terceiro lugar, com menos dois pontos do que o Real Madrid, que no sábado empatou 2-2 no estádio do Las Palmas, e menos um relativamente ao FC Barcelona, vencedor por 5-0 da deslocação ao recinto do Sporting Gijon, também no sábado.

O defesa português Luisinho substituiu aos 60 minutos o romeno Florin Andone na equipa visitante, enquanto outros dois portugueses não saíram do banco de suplentes: o guarda-redes André Moreira (Atlético de Madrid) e o avançado Bruno Gama (Deportivo).

Horas antes, o Valência alcançou a segunda vitória consecutiva na Liga espanhola e a segunda desde que Salvador Gonzalez 'Voro' assumiu o comando técnico, num encontro em que Nani marcou um golo e assistiu para outro.

A equipa valenciana ainda esteve a perder em casa do Leganes, depois de Szymanowski ter adiantado os locais, aos 20 minutos, mas Nani, aos 33, e Mario Suarez, aos 52, com assistência do internacional luso, deram a volta ao marcador.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão