sicnot

Perfil

Desporto

Clubes portugueses vão receber fundo de solidariedade da UEFA

Cada clube das ligas profissionais de futebol que em 2015/16 não participou nas fases de grupos das competições europeias vai receber 124 mil euros do fundo de solidariedade da UEFA.

Fonte oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) disse hoje à agência Lusa que o valor total remetido à Liga de clubes para distribuir por 33 emblemas ascende a 4,1 milhões de euros.

A verba representa mais de o triplo do valor pago na anterior época (2014/15), com a UEFA a destinar então 1.338,551 euros para os clubes, comparativamente aos 4.119,950 euros de agora, o que significa um acréscimo de 207%.

Este fundo de solidariedade da UEFA, destinado ao investimento na formação dos clubes, é proveniente das receitas das Ligas dos Campeões e Liga Europa, as duas competições de clubes do organismo que gere o futebol europeu.

Entre os clubes que irão receber a verba estão 14 equipas da I Liga -- nas quais não se incluem os 'europeus' Benfica, FC Porto, Sporting e Sporting de Braga -- e 19 equipas da II Liga, com exceção das equipas B.

Nas contas da I Liga de 2015/16 entram Boavista, Tondela, Nacional, Estoril-Praia, Paços de Ferreira, Arouca, Marítimo, Moreirense, Rio Ave, Vitória de Setúbal, Vitória de Guimarães, União da Madeira e Académica. (Retira o Belenenses).

Da II Liga da época passada irão receber a verba Chaves, Feirense, Académico de Viseu, Atlético, Desportivo das Aves, Oriental, Penafiel, Gil Vicente, Leixões, Portimonense, Santa Clara, Freamunde, Sporting da Covilhã, Farense, Olhanense, Oliveirense, Famalicão, Mafra e Varzim.

Lusa

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Centeno aponta para a reforma e expansão do euro
    0:32

    Economia

    O ministro das Finanças português participa hoje na primeira reunião enquanto presidente do Eurogrupo. À entrada para o encontro dos ministros das Finanças da moeda única, Mário Centeno apontou a reforma do Euro como um dos principais desafios do mandato que agora inicia. 

  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    O Ministério Público espanhol pediu ao tribunal supremo para voltar a emitir um mandado europeu de detenção contra o ex-presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, que se deslocou à Dinamarca para participar numa conferência. O Supremo rejeitou no entanto o pedido. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".