sicnot

Perfil

Desporto

Legia de Varsóvia - Real Madrid vai ser à porta fechada

© Kacper Pempel / Reuters

O Legia de Varsóvia vai jogar à porta fechada com o Real Madrid, na quarta jornada da Liga dos Campeões em futebol, a 2 de novembro, por decisão da UEFA, devido a incidentes com o público. O clube poloco já anunciou o recurso.

Os polacos, que fazem parte do grupo do Sporting, perderam na terça-feira com os leões em Alvalade (2-0), mas os incidentes ocorreram na primeira jornada, quando foram goleados em casa pelo Borussia Dortmund (6-0).

A UEFA confirmou esta quinta-feira a decisão da sua Comissão de Controlo, Ética e Disciplina em sancionar o clube, depois de aberto um inquérito disciplinar aos factos ocorridos em Varsóvia a 14 de setembro.

Em causa estavam distúrbios do público, utilização de tochas, lançamento de objetos, comportamento racista, organização deficiente e bloqueio de acessos, o que levou à decisão da realização do jogo sem público e ao pagamento de uma multa de 80.000 euros.

Legia de Varsóvia recorre de castigo da UEFA

"Estamos convencidos de que os nossos argumentos serão tidos em consideração. Faremos todos os possíveis para que o encontro com o Real Madrid permita a assistência do público", afirmou em comunicado o clube polaco.

O Legia disse que colaborou com as autoridades locais na identificação dos adeptos radicais e recordou que proibiu a entrada no seu estádio a dezenas de fãs conhecidos pelo seu mau comportamento.

a terceira jornada, a 18 de outubro, o Legia visita o Real Madrid, enquanto o Sporting recebe os alemães do Borussia Dortmund.

O grupo F da Champions é liderado por Real Madrid e Borussia Dortmund, ambos com quatro pontos, seguidos por Sporting, com três, e Legia, sem qualquer ponto.

Com Lusa

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49