sicnot

Perfil

Desporto

Campeã olímpica Sumgong é baixa de última hora na meia maratona de Lisboa

A meia maratona Rock'n'Roll de Lisboa, cuja 17ª edição se realiza no domingo, sofreu uma baixa de vulto, a queniana Jemima Sumgong, campeã olímpica da maratona no Rio2016, que anunciou esta sexta-feira a ausência da prova, devido a lesão.

"Tenho muita pena, mas não poderei correr no domingo. Lesionei-me após os Jogos Olímpicos e ainda tentei preparar-me para esta corrida, mas na semana passada agravei a lesão e tomei a decisão de não participar", disse Sumgong, na conferência de imprensa de apresentação da prova, em Lisboa.

A atleta queniana sofreu uma lesão muscular na coxa direita e vai ficar em repouso até ao fim do ano, mas deixou a promessa de "voltar a Lisboa em março" para disputar a outra prova emblemática da capital portuguesa, com passagem pela Ponte 25 de Abril.

Sumgong, que se tornou no Brasil a primeira queniana a conquistar a medalha de ouro na maratona, era a maior referência da prova deste ano, que tem como ex-libris a Ponte Vasco da Gama, depois de uma lesão ter também afastado o eritreu Zersenay Tadese, recordista mundial da distância.

Mesmo sem Sumgong e Tadese, o responsável máximo pela organização, Carlos Móia, acredita no sucesso do evento, que já bateu o recorde de inscrições na quarta edição da maratona, com um total de 5.000, contanto com mais cerca de 20.000 inscritos na meia maratona e na minimaratona, de 96 países.

"Temos cerca de 24.000 inscritos para os três eventos, entre os quais 8.000 estrangeiros. A juntar à prova de março, estes são os eventos desportivos que trazem mais valor económico à cidade", observou Móia, antecipando que o próximo passo deverá passar por atrair atletas -- e investimento - chineses.

Com a ausência de Sumgong, as compatriotas Beatrice Mutai e Margaret Agai, primeira e segunda classificadas no ano passado, assumem-se como as principais candidatas à vitória, numa corrida que contará também com a portuguesa Ana Dulce Félix, 16.ª colocada na maratona olímpica no Rio de Janeiro.

O eritreu Ngusa Amloson, vice-campeão mundial da distância em 2014 e finalista dos 10.000 metros no Rio2016, avisou hoje a concorrência que pretende "voltar a ganhar em Lisboa", tal como fez há um ano, mas deverá contar com forte oposição do queniano Mosinet Geremew.

Na maratona, que tem partida em Cascais, às 08:30 horas, o queniano Samuel Kosgei, ex-recordista mundial dos 25 km, está na linha da frente em matéria de favoritismo, em conjunto com o eritreu Samuel Tsegay e o queniano Alfred Kering, todos com melhores marcas abaixo de 2:08 horas.

No setor feminino, a etíope Gutemi Shone é a quem apresenta a melhor marca e a única abaixo de 2:24 horas, cotando-se como u ma das principais candidatas ao triunfo, ao lado da compatriota Shanko Genemo, vencedora em Viena, e da queniana Brigid Kosgei, que se impôs em Milão.

Além da meia maratona, que tem partida às 10:30, na Ponte Vasco da Gama, em simultâneo com os elites que vão partir do Parque das Nações, onde está instalada a meta comum, vão ainda decorrer mais quatro provas-satélite: o passeio avós e netos e o evento minicampeões, ambos no sábado, e a prova em cadeira de rodas e a minimaratona, no domingo.

Lusa

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".