sicnot

Perfil

Desporto

Ricciardo vence GP da Malásia de F1, Rosberg mais destacado na liderança

© Edgar Su / Reuters

O australiano Daniel Ricciardo (Red Bull) venceu hoje o Grande Prémio da Malásia, 16.ª prova do mundial de Fórmula 1, na qual o alemão Nico Rosberg (Mercedes) foi terceiro e alargou a vantagem no comando do campeonato.

Ricciardo, que conquistou a quarta vitória da carreira, a primeira na presente temporada, cortou a meta à frente do holandês Max Verstappen, pilotos que assim garantiram a 'dobradinha' para a Red Bull, tendo Rosberg fechado o pódio, numa corrida em que tirou partido do abandono do seu companheiro de equipa, o inglês Lewis Hamilton.

Hamilton, que à partida para a corrida estava a apenas oito pontos de Rosberg, liderava a prova quando foi obrigado a abandonar na 41.ª das 56 voltas ao circuito de Sepang com problemas no motor, vendo o alemão aumentar para 23 pontos a sua vantagem no campeonato, quando estão cumpridas 16 das 21 corridas.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.