sicnot

Perfil

Desporto

Greg Clarke explica no Parlamento britânico alegada corrupção no futebol inglês

O presidente da Federação Inglesa de Futebol (FA), Greg Clarke, vai ser ouvido no Parlamento britânico a 17 de outubro, na sequência da investigação jornalística do Daily Telegraph sobre alegados casos de corrupção no meio futebolístico inglês.

Da investigação do Daily Telegraph resultou o despedimento do selecionador Sam Allardyce, que foi filmado secretamente a revelar formas de circundar os regulamentos de transferências da FA, nomeadamente, a propriedade de passes de jogadores por parte de terceiros.

Além de Allardyce, várias figuras de proa do futebol britânico foram implicadas na investigação do jornal britânico, o que levou a Comissão de Cultura, Media e Desporto a anunciar esta terça-feira a convocação de Clarke para prestar esclarecimentos.

Também hoje, Wayne Rooney, capitão da seleção inglesa, apelou à união dos colegas de equipa para os próximos dois jogos no Grupo F europeu de qualificação para o Mundial2018, com Malta e Eslovénia, sob a orientação do treinador interino Gareth Southgate.

"Precisamos de continuar o caminho que levou à conquista de três pontos no último jogo (vitória na Eslováquia, por 1-0) e o outro lado do futebol não é algo que nos deva preocupar. Foi uma pena o que aconteceu e tenho a certeza que (Allardyce) o lamenta profundamente", afirmou Rooney.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.