sicnot

Perfil

Desporto

Suspensão de Sharapova reduzida para 15 meses

© USA Today Sports / Reuters

Maria Sharapova pode voltar a competir a partir de abril de 2017. O Tribunal Arbitral de Desporto reduziu hoje a suspensão da tenista russa, por doping, de dois anos para 15 meses.

A tenista, de 29 anos, acusou positivo o medicamento meldonium, durante o último Open da Austrália, primeiro torneio do Grand Slam da temporada.

O TAS tinha adiado para o início de outubro a decisão sobre o recurso apresentado pela tenista. Uma primeira decisão estava inicialmente agendada para 18 de julho, mas o TAS adiou o veredito para 19 de setembro, data que voltou a ser alterada para que as partes entregassem novos elementos.

Sharapova tinha sido suspensa por dois anos pela Federação Internacional de Ténis (ITF) a 8 de junho, por ter acusado no último Open da Austrália meldonium, que passou a integrar a lista de substâncias dopantes desde 01 de janeiro.

A tenista, medalha de prata nos Jogos Olímpicos Londres2012, ficou impedida de disputar o Rio 2016, tal como todo o atletismo russo, na sequência de uma investigação que revelou a existência de um sistema generalizado de doping, com apoio estatal.

A 7 de março, Sharapova tinha anunciado, em Los Angeles, Estados Unidos, que tinha acusado meldonium, substância de um medicamento que costumava utilizar há algum tempo, admitindo desconhecimento que tinha passado a ser proibido em janeiro.

Com Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.