sicnot

Perfil

Desporto

Pizzi e Nani presentes no último treino antes do jogo com Andorra

© Lusa

A seleção portuguesa de futebol realizou esta quinta-feira o último treino antes do duelo de sexta-feira com Andorra, do Grupo B de qualificação para o Mundial 2018. Nani trabalhou à parte dos restantes colegas de equipa, incluindo Pizzi.

O médio do Benfica foi na quarta-feira chamado aos trabalhos da formação lusa, depois do selecionador Fernando Santos ter tido a confirmação que Nani não está em condições de atuar na sexta-feira, em Aveiro, em jogo da segunda jornada do Grupo B.

Na Cidade do Futebol, em Oeiras, a presença Pizzi foi o destaque do treino, assim como Nani que, depois de dois dias a fazer recuperação no ginásio, subiu ao relvado e esteve a trabalhar com um dos fisioterapeutas da seleção nacional, à parte da restante equipa.

Nos primeiros 15 minutos, que foram abertos à comunicação social, os 20 jogadores de campo e os três guarda-redes efetuaram os habituais exercícios de aquecimento, primeiro sem bola e depois já com a presença do esférico.

No final do treino, pelas 12:00, o selecionador Fernando Santos fala aos jornalistas na conferência de imprensa de antevisão do duelo com Andorra. Depois de almoço, às 16:30, a comitiva lusa viaja para Aveiro.

Na sexta-feira, antes do apito inicial, vai ser cumprido um minuto de silêncio em memória do ex-futebolista e ex-treinador Mário Wilson, que morreu na segunda-feira aos 86 anos.

De acordo com a Federação Portuguesa de Futebol, já foram vendidos pouco mais de 20 mil bilhetes para assistir ao vivo ao Portugal-Andorra, no Estádio Municipal de Aveiro, recinto que tem capacidade para cerca de 30 mil adeptos.

O encontro está agendado para as 19:45 e terá arbitragem do austríaco Oliver Drachta.

Portugal iniciou a qualificação para a fase final do Campeonato do Mundo de 2018, que se vai realizar na Rússia, com uma derrota frente à Suíça, por 2-0, em Basileia.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.