sicnot

Perfil

Desporto

André Silva e João Cancelo estreiam-se a titulares na seleção nacional

Portugal vai defrontar esta noite Andorra com cinco alterações no 'onze' em relação ao desaire na Suíça, na estreia na fase de qualificação para o Mundial de 2018, merecendo destaque as primeiras titularidades de André Silva e João Cancelo.

O jovem avançado do FC Porto, de 20 anos, entra para o lugar que em Basileia foi de Éder, o 'herói' português do Euro2016 - ao marcar o golo da vitória no prolongamento da final com a anfitriã França -, que foi relegado para o banco.

Por seu lado, o lateral direito do Valência, formado pelo Benfica e com 22 anos, entra a substituir Cédric, que perde o lugar devido a lesão, tal como Adrien Silva e Nani, substituídos por André Gomes e Ricardo Quaresma.

De volta ao 'onze', está também o 'capitão' Cristiano Ronaldo, o futebolista como mais jogos (133) e golos (61) pela seleção das 'quinas', que falhou a deslocação à Suíça devido à lesão sofrida na final do Europeu.

Além de Éder, sai do 'onze' por opção do selecionador luso, Fernando Santos, o médio William Carvalho.

Desta forma, Portugal vai alinhar com Rui Patrício na baliza, uma defesa com Cancelo, Pepe, José Fonte e Raphael Guerreiro, um meio-campo com André Gomes, João Moutinho, Ricardo Quaresma e Bernardo Silva e um ataque com André Silva e Cristiano Ronaldo.

O encontro entre Portugal e Andorra, da segunda jornada do Grupo B de apuramento para o Mundial de 2018, realiza-se no Estádio Municipal de Aveiro, a partir das 19:45, com arbitragem do austríaco Oliver Drachta.

Lusa

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.