sicnot

Perfil

Desporto

Pellè excluído da seleção italiana por ter ignorado cumprimento do treinador

O selecionador italiano de futebol, Giampiero Ventura, excluiu esta sexta-feira o avançado Graziano Pellè para o jogo com a Macedónia, de apuramento ao Mundial2018, pelo seu comportamento depois ter sido substituído, na quinta-feira, frente à Espanha.

"Fazer parte da seleção nacional [italiana] implica a partilha de valores comuns e um comportamento digno, começando pelo respeito ao 'staff', colegas de equipa e aos próprios adeptos", salientou, através de comunicado, a Federação Italiana de Futebol (FIGC).

O ponta-de-lança italiano, de 31 anos, que atua na China, ao serviço do Shandong Luneng, foi opção inicial -- um ano depois - de Giampiero Ventura frente à Espanha, no segundo jogo da fase de qualificação do Mundial2018, que terminou empatado (1-1).

A decisão de retirar Pellè da convocatória, tomada "em conjunto" pelo selecionador nacional e a FIGC, resulta da "atitude desrespeitadora" do futebolista ao ignorar o cumprimento de Giampiero Ventura, aquando da entrada de Ciro Immobile para o seu lugar, no minuto 60.

Graziano Pellè remeteu, durante a noite de quinta-feira, um pedido de desculpas "a todos" pelo incidente através das redes sociais e aceitou "as justas consequências de um grave erro" que o impede agora de representar a seleção italiana no próximo desafio.

O jogo frente à Macedónia, referente à terceira jornada do Grupo G, liderado pelo Albânia, realiza-se a 09 de outubro no país balcã.

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.