sicnot

Perfil

Desporto

Ronney promete lutar para recuperar titularidade na seleção inglesa

O capitão da seleção inglesa de futebol, Wayne Ronney, afirmou esta terça-feira que não vai sair da equipa nacional e garantiu que vai lutar para recuperar o seu lugar no 'onze' inicial.

"Não sou ingénuo e sei que não tenho 20 anos. O meu futebol é diferente de quando eu era mais jovem. Mas acredito que tenho as ferramentas necessárias para ajudar a equipa a melhorar", afirmou Rooney.

O avançado, que perdeu o seu lugar de titular no jogo de hoje frente à Eslovénia, do grupo F da fase de qualificação para o Mundial2018, vestiu a camisola de Inglaterra em 117 ocasiões das quais marcou 53 golos.

O 'capitão' do Manchester United, cuja equipa é liderada pelo treinador português José Mourinho, também perdeu o seu lugar no 'onze' titular dos 'red devils' nos últimos jogos.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • "Tudo o que o Benfica está a fazer é uma forma de coação"
    1:59
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    As queixas do Benfica contra a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga foram tema de debate no Play-Off da SIC Notícias. Rodolfo Reis, Manuel Fernandes e Rui Santos acreditam que a posição está relacionada com o clássico Benfica-Porto do próximo sábado. Já João Alves considera que estes comunicados podem prejudicar o Benfica.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41
  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.