sicnot

Perfil

Desporto

Benfica perde Júlio César na Taça de Portugal por lesão

O guarda-redes Júlio César, lesionado, e o lateral esquerdo Grimaldo, vindo de uma lesão, ficaram esta quinta-feira fora dos convocados do Benfica para o jogo de sexta-feira, da terceira eliminatória da Taça de Portugal em futebol, frente ao 1º de Dezembro.

CESARE ABBATE

O primeiro reforçou o leque de lesionados, estando a contas com uma lombalgia aguda, de acordo com o boletim clínico dos 'encarnados', enquanto Grimaldo vem de uma lesão contraída ao serviço da seleção espanhola de sub-21 e, embora já não conste no boletim clínico, ficou fora das opções do treinador Rui Vitória, que deverá chamá-lo para a visita ao Dínamo de Kiev, naa Liga dos Campeões.

De resto, o boletim clínico hoje divulgado pelo Benfica na sua página na internet, revela a existência de seis lesionados, além de Júlio César, entre os quais Jonas, que está numa fase de pós-drenagem do hematoma que sofreu no pé direito após traumatismo, e Raúl Jiménez, ainda em tratamento a um entorse do joelho esquerdo com lesão do ligamento lateral interno.

A esta dupla atacante, juntam-se o central Jardel, que recupera de um estiramento muscular na face posterior da coxa esquerda, Samaris, a contas com um entorse de grau 2 da tibiotársica esquerda, Rafa, com uma lesão muscular na face posterior da coxa direita e André Horta com um estiramento muscular na face posterior da coxa direita.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.