sicnot

Perfil

Desporto

Borja Valero lamenta forma como trataram Casillas em Espanha

O futebolista espanhol Borja Valero, da Fiorentina, lamentou esta quinta-feira a forma como o guarda-redes Iker Casillas, do FC Porto, tem sido tratado, dizendo que em Espanha há uma tendência para se esquecerem as pessoas.

"Em Espanha não acontece apenas com Casillas, temos uma tendência para nos esquecermos das pessoas e do que fizeram pelo nosso país. É muito fácil criticar e massacrar alguém por um erro", justificou o jogador.

Valero comparou a situação do guarda-redes portista, que saiu do Real Madrid, por vontade do clube, e não tem feito parte da seleção, com a do guarda-redes internacional italiano Buffon, respeitado por todos.

O futebolista espanhol deu o exemplo do grave erro cometido recentemente no jogo entre Itália e Espanha (1-1), em que Buffon falhou um corte e permitiu o golo espanhol, mas que "a polémica terminou ali".

"Todos são humanos e podem cometer erros. Buffon é um grande guarda-redes, demonstrou-o em toda a sua carreira. Cometeu um erro, foi admitido por todos e deixou de ser um assunto", justificou Valero.

Casillas, de 35 anos, uma vez campeão mundial e duas vezes campeão europeu com a Espanha, foi desde sempre um símbolo da seleção e do Real Madrid, mas deixou o clube 'merengue' em 2015, assinando pelo FC Porto.

A não continuidade em Madrid levou mesmo Casillas a despedir-se em lágrimas, depois de 25 anos ligado ao clube, desde os escalões de formação.

Lusa

  • "O PSD não é o bombeiro de serviço desta geringonça"
    1:09

    TSU

    O líder da bancada social-democrata avisa os partidos da esquerda para que tenham o caso da TSU como exemplo e não voltem a usar o PSD como muleta em situações em que não estejam de acordo com o Governo, como pode vir a acontecer com as PPP no setor da saúde. Luís Montenegro foi entrevistado esta manhã na SIC Notícias.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.