sicnot

Perfil

Desporto

Borja Valero lamenta forma como trataram Casillas em Espanha

O futebolista espanhol Borja Valero, da Fiorentina, lamentou esta quinta-feira a forma como o guarda-redes Iker Casillas, do FC Porto, tem sido tratado, dizendo que em Espanha há uma tendência para se esquecerem as pessoas.

"Em Espanha não acontece apenas com Casillas, temos uma tendência para nos esquecermos das pessoas e do que fizeram pelo nosso país. É muito fácil criticar e massacrar alguém por um erro", justificou o jogador.

Valero comparou a situação do guarda-redes portista, que saiu do Real Madrid, por vontade do clube, e não tem feito parte da seleção, com a do guarda-redes internacional italiano Buffon, respeitado por todos.

O futebolista espanhol deu o exemplo do grave erro cometido recentemente no jogo entre Itália e Espanha (1-1), em que Buffon falhou um corte e permitiu o golo espanhol, mas que "a polémica terminou ali".

"Todos são humanos e podem cometer erros. Buffon é um grande guarda-redes, demonstrou-o em toda a sua carreira. Cometeu um erro, foi admitido por todos e deixou de ser um assunto", justificou Valero.

Casillas, de 35 anos, uma vez campeão mundial e duas vezes campeão europeu com a Espanha, foi desde sempre um símbolo da seleção e do Real Madrid, mas deixou o clube 'merengue' em 2015, assinando pelo FC Porto.

A não continuidade em Madrid levou mesmo Casillas a despedir-se em lágrimas, depois de 25 anos ligado ao clube, desde os escalões de formação.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.