sicnot

Perfil

Desporto

Campanha no Euro 2016 contribuiu para maior rendimento da história da FPF

© Reuters Staff / Reuters

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) vai apresentar um resultado positivo de três milhões de euros, na Assembleia Geral (AG) de 29 de outubro, anunciou esta sexta-feira o organismo.

"A excecional prestação desportiva teve reflexos no Relatório e Contas e permitiu o maior nível de rendimentos da história desta instituição", sublinhou o presidente da FPF, Fernando Gomes.

Segundo informação avançada pela FPF, o exercício 2015/16 registou rendimentos de 64,3 milhões de euros (M€) e gastos de 61,2 M€, um resultado, apresentado no seu relatório de gestão contas, que será levado à AG.

"A direção da FPF vai submeter à AG do organismo, no próximo dia 29 de outubro, na Cidade do Futebol, a aprovação do Relatório de Gestão e Contas 2015/2016", refere a FPF na sua página oficial.

O organismo diz ainda que o resultado positivo de três milhões de euros será submetido à aprovação da reunião magna, com a proposta que seja distribuído pelos sócios da FPF e clubes.

A FPF pretende assim atribuir 1,4 M€ ao programa de modernização administrativa dos sócios da FPF, um milhão para apoio a competições e clubes não profissionais, 500.000 euros para reforço da atividade das seleções e clubes, 100.000 euros para investimento no combate ao match fixing, em parceria com o Sindicato de Jogadores, e 91.000 euros para reforço dos fundos patrimoniais.

A entidade máxima do futebol em Portugal acrescenta também que nas contas estão "contabilizados os rendimentos e gastos com a participação no Euro 2016 apenas até ao dia 30 de junho", dia em que Portugal carimbou a passagem às meias-finais, ao eliminar a Polónia no desempate nas grandes penalidades.

A FPF dá ainda conta que "em 2015/16 um terço dos gastos foram aplicados na gestão das 21 seleções nacionais".

No anterior exercício, de 2014/15, a FPF tinha apresentado resultados positivos de cerca de 436 mil euros.

A vitória no Euro 2016, após o triunfo na final frente à anfitriã França, corresponde a um prémio monetário de 25,5 M€, sendo que nestas contas está apenas refletido o percurso até aos quartos de final.

Lusa

  • Os elogios de Mourinho à seleção nacional
    16:07

    Desporto

    José Mourinho considera que a seleção nacional teve a atitude e estratégia perfeitas no Euro 2016. Em entrevista exlusiva à SIC e ao Expresso, em Manchester, o treinador faz a leitura da tática posta em campo por Fernando Santos e explica o desafio de tentar levar o clube inglês de regresso aos títulos. A segunda parte da entrevista pode ser vista no Jornal da Noite da SIC deste sábado ou lida na íntegra na edição do Expresso.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.