sicnot

Perfil

Desporto

Manchester City tropeça em casa e é apanhado pelo Arsenal na liderança

© Reuters Staff / Reuters

O Arsenal apanhou este sábado o Manchester City no topo da Liga inglesa de futebol, ao vencer o Swansea por sofrido 3-2 e beneficiar do empate 1-1 concedido na receção ao Everton pelos citizens, que falharam duas grandes penalidades.

O avançado Theo Walcott deixou o encontro da oitava jornada da prova bem encaminhado para os londrinos, ao bisar aos 26 e 33 minutos, mas o penúltimo classificado empatou ainda antes do intervalo, aos 38, com um golo do médio islandês Gylfi Sigurdsson.

O médio alemão Mesut Özil repôs aos 57 minutos a vantagem de dois tentos para os anfitriões, que, no entanto, acabaram a partida em sérias dificuldades, na sequência do golo do espanhol Borja Baston, aos 66, e da expulsão do suíço Granit Xhaka, aos 70.

Ainda assim, os gunners seguraram a magra vantagem e igualaram o City no primeiro lugar, depois de a equipa de Manchester ter empatado 1-1 com o Everton, muito por culpa do guarda-redes holandês Maarten Stekelenburg, que defendeu os penáltis marcados pelo belga Kevin De Bruyne, aos 43 minutos, e o argentino Sergio Aguero, aos 70.

O espanhol Nolito, antigo jogador do Benfica, foi o único que conseguiu encontrar a fórmula para bater Stekelenburg, aos 72, um minuto depois de ter entrado para o lugar do alemão Sané, mas o golo do avançado foi insuficiente para evitar a perda dos primeiros pontos em casa, uma vez que o belga Romelu Lukaku já tinha colocado o Everton na frente, aos 64.

O Tottenham não só desaproveitou a possibilidade de se isolar no comando, como caiu para o terceiro lugar, a um ponto do duo de líderes, ao empatar 1-1 no estádio do West Bromwich, graças a um golo tardio de Dele Alli, aos 89 minutos, pouco depois de Nacer Chadli ter inaugurado o marcador, aos 82.

O Leicester, campeão em exercício e adversário do FC Porto na Liga dos Campeões, perdeu na abertura da ronda por contundente 3-0 com o Chelsea, que beneficiou do acerto dos seus avançados, o espanhol Diego Costa e o belga Eden Hazard, autores dos primeiros dois golos, aos sete e 33 minutos.

Os anfitriões, que fecharam a contagem aos 80 minutos, por intermédio do avançado nigeriano Victor Moses, subiram ao quinto lugar da prova, em igualdade com o Liverpool, que tem menos um jogo realizado, ambos a três pontos do Manchester City e do Arsenal.

O Leicester, que no último encontro do Grupo G da Liga dos Campeões venceu em casa o FC Porto por 1-0, caiu para o 13.º lugar, mas pode ainda ser ultrapassado por mais equipas quando se concluir a oitava ronda de uma prova que conquistou de forma sensacional há apenas alguns meses.

O Bournemouth obteve o resultado mais desnivelado da jornada até ao momento, ao golear o Hull City por 6-1, enquanto o Stoke City venceu em casa o lanterna-vermelha Sunderland por 2-0, com um 'bis' de Joe Allen.

Lusa

  • Governo prepara pacote de medidas para matas ardidas

    País

    O Governo vai preparar um pacote de medidas para as matas nacionais afetadas pelos incêndios, que passa pela elaboração de um relatório de ocorrências, por um programa de intervenção e pela aplicação da receita da madeira nessas matas.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • Acabou o estado de graça

    Sá Carneiro dizia que qualquer Governo tem direito a um estado de graça de 100 dias. E que, depois disso, já não tem margem para deitar culpas ao Governo anterior. O discurso de Marcelo, no terreno, junto das vítimas, e não na torre de marfim de Belém, marca o tal "novo ciclo" que o Presidente há muito tinha anunciado, com data marcada: depois das autárquicas.

    Pedro Cruz

  • "O primeiro-ministro falhou em toda a linha"
    4:36

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares não acredita que a ministra da Administração Interna se despediu: "ela foi demitida pela Presidente ontem à noite publicamente". No Jornal da Noite, esta quarta-feira, o comentador da SIC declarou que o primeiro-ministro "falhou em toda a linha" e questionou se António Costa tinha a "coragem política de fazer o que é preciso". Sobre os incêndios, Miguel Sousa Tavares disse ainda que o maior problema não era haver reacendimentos, mas sim "não serem logo apagados e propagarem-se".

    Miguel Sousa Tavares

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • "O povo exige um novo ciclo"
    1:10

    Tragédia em Pedrógão Grande

    A Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande exige que o primeiro-ministro faça um pedido de desculpas público às famílias das vítimas dos incêndios. A Presidente da Associação pede ainda a demissão do comando da Autoridade Nacional de Proteção Civil. Após a reunião desta quarta-feira com António Costa, Nádia Piazza anunciou que o Governo assume as mortes de junho passado e chegou a acordo com os familiares das vítimas.

  • Uso de véu que tape o rosto proibido em serviços públicos no Quebec, Canadá
    1:04
  • 60 milhões de crianças com menos de 5 anos vão morrer entre 2017 e 2030

    Mundo

    Cerca de 15 mil crianças com menos de 5 anos morreram em 2016 em todo o mundo, e 46% destas morreram nos primeiros 28 dias de vida, segundo um relatório divulgado na quarta-feira pela Unicef. Apesar de se ter registado uma descida da mortalidade nos primeiros cinco anos de vida, de 9,9 milhões de mortes em 2000 para 5,6 milhões em 2016, a proporção de recém-nascidos entre os falecidos aumentou de 41% para 46% neste período.