sicnot

Perfil

Desporto

Mo Farah e Ruth Beitia eleitos atletas europeus do ano

O britânico Mo Farah e a espanhola Ruth Beitia foram eleitos atletas europeus do ano durante a gala da Federação continental de atletismo (AEA), que decorreu este sábado, no Funchal.

© Dylan Martinez / Reuters

Mo Farah, que revalidou os seus títulos olímpicos nos 5.000 e 10.000 metros e foi o europeu mais rápido nos 1.500, 3.000, 5.000, 10.000 metros e meia maratona, foi considerado o atleta do ano.

O britânico superou o italiano Gianmarco Tamberi, campeão europeu do salto em altura, e o alemão Thomas Rohler, campeão olímpico do lançamento do dardo.

© Arnd Wiegmann / Reuters

Ruth Beitia, campeã olímpica de salto em altura no Rio2016, bateu a grega Ekaterini Stefanidi, campeão europeia e olímpica no salto com vara, e a polaca Anita Wlodarczyk, imbatível esta temporada e campeã europeia e olímpica no lançamento do martelo.

Na AEA elegeu também como promessas do ano o alemão Max Hess, campeão da Europa do triplo salto, e a belga Nafissatou Thiam, campeã olímpica do heptatlo no Rio2016.

Os vencedores foram escolhidos através dos votos de adeptos europeus, representantes dos meios de comunicação, das federações europeias e de um painel de especialistas.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43