sicnot

Perfil

Desporto

Nani volta a falhar treino do Valência e está indisponível para Gijon

(Arquivo)

CHEMA MOYA

O internacional português Nani, que tinha voltado aos treinos do Valência na sexta-feira, falhou este sábado a última sessão antes da visita de domingo ao Sporting Gijon, da oitava jornada da liga espanhola de futebol.

Devido a problemas musculares, o avançado, apesar de convocado por Fernando Santos, tinha perdido a dupla jornada de Portugal na zona europeia de apuramento ao Mundial2018 (Andorra e Ilhas Faroé), mas parecia restabelecido da lesão quando voltou a treinar na sexta-feira no clube espanhol, agora treinado pelo italiano Cesare Prandelli.

O técnico transalpino vai poupar o internacional português de forma a que esteja disponível no próximo fim-de-semana, quando o Valência receber no Mestalla o FC Barcelona.

O Valência, 18.º classificado, com seis pontos, desloca-se no domingo ao terreno do Sporting do Gijon, 16.º, com sete, em jogo da oitava ronda do campeonato.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.