sicnot

Perfil

Desporto

Golo de João Mário insuficiente para evitar derrota do Inter

MATTEO BAZZI

Este domingo, um golo do médio internacional português João Mário foi insuficiente para impedir a derrota do Inter de Milão na receção ao Cagliari, por 2-1, em jogo da oitava jornada do campeonato italiano de futebol.

João Mário estreou-se a marcar pelo Inter, iniciando e concluindo a jogada da qual resultou o golo inaugural, aos 56 minutos, ao antecipar-se na recarga à defesa adversária e ao guarda-redes Marco Storari, que ainda conseguiu deter o remate inicial do médio português.

O Inter, que tinha falhado uma grande penalidade aos 26 minutos, por Mauro Icardi, foi depois incapaz de suster a reação do Cagliari, que virou o resultado a seu favor, por intermédio de Federico Melchiorri, aos 71 minutos, e um autogolo do guarda-redes Samir Handanovic, aos 85.

Icardi foi visado pelos adeptos da equipa milanesa, que exibiram faixas com insultos ao capitão do Inter, na sequência da divulgação na autobiografia do jogador de um incidente com os tiffosi após uma derrota com o Sassuolo, em fevereiro de 2015.

O Inter sofreu a segunda derrota seguida e caiu para o 11.º lugar, tendo sido ultrapassado pelo Cagliari - pelo qual o defesa português Bruno Alves foi totalista -, pelo Sassuolo, vencedor por 2-1 do embate com o lanterna-vermelha Crotone, e pelo Génova, que, com Miguel Veloso no onze, empatou 0-0 com o Empoli.

A Lazio de Roma não foi além de uma igualdade 1-1 na receção ao Bolonha, desperdiçando a possibilidade de ultrapassar o Nápoles, terceiro colocado, e igualar a AS Roma na segunda posição, a cinco pontos da líder destacada Juventus.

Horas antes, a Fiorentina, treinada pelo português Paulo Sousa, e a Atalanta tinham empatado 0-0, o que representa a terceira igualdade consecutiva para a equipa de Florença.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.