sicnot

Perfil

Desporto

Skomina arbitra Sporting-Borussia e Tagliavento a visita do FC Porto a Brugge

© Damir Sagolj / Reuters

O árbitro esloveno Damir Skomina foi nomeado este domingo pela UEFA para dirigir o jogo de terça-feira entre o Sporting e o Borussia de Dortmund, da terceira jornada do grupo F da Liga dos Campeões de futebol.

Para a visita do FC Porto aos belgas do Club Brugge, da terceira ronda do Grupo G, no mesmo dia, a UEFA escolheu o italiano Paolo Tagliavento.

Internacional desde 2003, Skomina, de 40 anos, já dirigiu vários encontros das competições europeias com clubes portugueses, mas será a primeira vez que arbitrará um jogo do Sporting.

Para além de contar no currículo com um encontro da seleção portuguesa, de qualificação para o Mundial2014, frente à Rússia, que a equipa das quinas venceu por 1-0, Skomina já dirigiu dois jogos do FC Porto e quatro do Benfica, um deles dos quartos de final da Liga dos Campeões, que o Chelsea venceu por 1-0.

O primeiro jogo do esloveno com equipas portuguesas data de 15 de fevereiro de 2007, quando arbitrou o confronto entre o Sporting de Braga e o Parma, dos 16 avos de final da antiga Taça UEFA, que os bracarenses venceram por 1-0.

Quanto a Paolo Tagliavento, de 44 anos, é internacional desde 2007 e também já teve vários contactos com equipas portuguesas, o último na presente edição da Liga dos Campeões, quando o Sporting visitou o Real Madrid e perdeu por 2-1.

O italiano nunca dirigiu um jogo da seleção de Portugal, mas já esteve em quatro jogos do Sporting, três do FC Porto e dois do Benfica.

Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.