sicnot

Perfil

Desporto

John John pode ser campeão se vencer em Peniche e Medina ficar pelos quartos

A ministra do Mar e o presidente da Câmara Municipal de Peniche, com o surfista havaiano John John Florence, na apresentação do MEO Rip Curl Pro Portugal.

© Lusa

O havaiano John John Florence pode sagrar-se pela primeira vez campeão do mundo de surf em Peniche, se vencer a etapa portuguesa do circuito e o brasileiro Gabriel Medina ficar pelos quartos de final.

John John Florence chega à 10.ª e penúltima etapa, a disputar entre terça-feira e 29 de outubro, com 2.700 pontos de vantagem sobre o campeão do mundo de 2014, atual segundo na hierarquia, podendo assegurar o título nas ondas lusas mediante algumas hipóteses, apresentadas hoje pela Liga Mundial de Surf (WSL).

A possibilidade mais direta é que John John, vencedor do Oi Rio Pro, no Rio de Janeiro, e adversário do wild-card português Miguel Blanco e do brasileiro Jadson André na primeira ronda, vença o Meo Rip Curl Pro Portugal e Medina não consiga melhor do que o nono lugar, correspondendo a uma eliminação nos quartos de final ou antes.

O havaiano pode ainda chegar ao título se for finalista em Peniche, Medina, adversário do luso Frederico Morais e do norte-americano Conner Coffin, não passe a terceira ronda, o australiano Matt Wilkinson não chegue às meias-finais e o sul-africano Jordy Smith à final.

Apesar destes cenários, uma eventual a eliminação precoce dos dois primeiros do ranking poderá manter na corrida, além de John John, Medina, Wilkinson e Smith, com possibilidades mais ou menos remotas, também os norte-americanos Kolohe Andino e Kelly Slater, o australiano Julian Wilson e os brasileiros Filipe Toledo Adriano de Souza.

Lusa

  • Vídeo 360º: nos céus de Lisboa como nunca esteve

    País

    Três Alpha Jet da Força Aérea Portuguesa estiveram presentes sobre o Jamor, durante a final da Taça entre o Benfica e o Vitória de Guimarães. A SIC e o Expresso acompanharam a passagem das aeronaves através da colocação de câmaras 360º no cockpit de duas delas.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • Gelado de champanhe no centro de mais uma polémica que envolve Ivanka Trump 

    Mundo

    A filha do Presidente Donald Trump está envolvida em mais uma polémica depois de uma publicação da sua marca no Twitter durante o Memorial Day, assinalado esta segunda-feira. Feriado nacional nos Estados Unidos, criado após a Guerra Civil, a data presta homenagem aos militares americanos que morreram em combate. Um dia solene, no qual muitos acolheram mal a dica da marca da atual conselheira da Casa Branca: "Façam gelados de champanhe".

  • Morreu Yoshe Oka, a "hibakusha" que avisou o Japão sobre o ataque a Hiroshima

    Mundo

    Yoshe Oka, a primeira sobrevivente de Hiroshima que informou por telefone as autoridades japonesas sobre a destruição da cidade, em 1945, morreu com 86 anos, vítima de cancro, revelou hoje a família. A "hibakusha", nome pelo qual são conhecidos os sobreviventes dos ataques a Hiroshima e Nagasaki, sofria de doenças relacionadas com os efeitos do bombardeamento. Apesar das consequências do ataque, Oka difundiu, ao longo da vida, a experiência sobre o bombardeamento tendo participado em inúmeros atos pacifistas.