sicnot

Perfil

Desporto

Piqué "firme" na decisão de deixar seleção espanhola depois do Mundial

O central, campeão europeu e mundial, de 29 anos, compareceu em conferência de imprensa pela primeira vez após ter revelado, a 10 de outubro, que pretende deixar a seleção 'Roja'.

© Albert Gea / Reuters

O futebolista espanhol Gerard Piqué, do Barcelona, assegurou esta terça-feira que a decisão de deixar a seleção após o Mundial2018 é "firme" e justificou que merece sair "como e quando quiser".

O central, campeão europeu e mundial, de 29 anos, compareceu em conferência de imprensa pela primeira vez após ter revelado, a 10 de outubro, que pretende deixar a seleção 'Roja'.

"A decisão é firme, talvez tenha sido precipitada pelo que aconteceu na Albânia. Não pretendia dizê-lo ali, mas saiu a 'quente' devido a uma notícia, que se demonstrou ser falsa e senti que devia falar", justificou o central.

Piqué falou da polémica com a sua camisola, cortada nas mangas e que muitos interpretaram como o facto de o jogador o ter feito para tirar a bandeira de Espanha, prontamente desmentido pelo internacional.

O jogador criticou ainda o que se passou nas redes sociais, com as críticas que lhe foram dirigidas, e o responsável do OK Diário, a quem chamou "a marioneta de Florentino Pérez [presidente do Real Madrid]".

A camisola que estava cortada era uma camisola de manga comprida, que não inclui as cores da bandeira de Espanha na extensão dos braços.

Na conferência, o jogador comentou também o facto de ter dito em 2014, após o Mundial do Brasil, em que a Espanha foi eliminada na fase de grupos, que estava a pensar em sair por falta de motivação, mas que não o fez.

"Depois do Mundial falei com Vicente Del Bosque [selecionador] e Maria José Claramunt [diretora da seleção] e disse-lhes que não ia continuar. No final, em conversa com eles, decidi mudar de ideia. Era uma questão de motivação", acrescentou.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.